Se alguém me dissesse, lá atrás, que com 30 anos eu faria um shooting (ensaio fotográfico) em Paris com um super fotógrafo e teria esse material comigo para guardar como recordação pro resto da vida - eu provavelmente não acreditaria. Não por que eu não gostasse de foto mas, por achar a ideia de ter alguém profissional me fotografando muito distante da minha realidade de criança do interior de São Paulo. Pois bem.... 

Mademoiselle Paris

Corta para 2017.
Eu, viciadíssima em fotos e vídeos que me tornei, hoje vejo essa paixão ser parte do meu trabalho. E mesmo assim, ao receber a confirmação da primeira sessão de fotos internacional (isso é chique demais gente!) da minha vida, senti um friozinho na barriga.

O fotógrafo que fez as fotos se chama Filipe Xavier, o @fotografoparis lá do insta, e eu me encontraria com ele para fazer esse ensaio que, pra mim, é ainda outra forma de registrar meu amor à cidade e a realização de sonhos.

O Filipe é um brasileiro que mora em Paris há cerca de 10 anos e tem como proposta contar histórias através das fotos, documentando dias felizes, sonhos realizados e momentos importantes na vida de seus clientes.

Mademoiselle Paris

Como a ideia é a de ter uma recordação atemporal de uma viagem inesquecível, desde o dia em que confirmamos nossas fotos comecei a pensar em como faria uma mala leve e que tivesse um número legal de looks para fotografar.

Logo de cara, pensei em usar e abusar de acessórios, que já são uma super dica para looks de inverno no geral. Chapéus, gorros, cachecóis e tiaras - bem como uma ou outra troca de tricot e casaco ajudaram a vencer esse desafio.

Levei um casaco pesado (azul) comigo no avião e outro, leve e muito quente (preto), na mala para Paris. Fora isso, escolhi duas peças de tricot que poderiam servir como camadas e também poderia estrelar - mudando a foto totalmente. Acho que o legal do inverno é bem isso: você tem o look fechado quando está na rua com casaco e um novo look ao tirar o casaco e os acessórios mais quentes. Acho que olhando as fotos, vai ficar ainda mais fácil de entender o que eu propus - vamos lá?

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

Quando falei com Filipe antes das fotos ele me disse que poderíamos ter uma troca de roupa, no café que iríamos fotografar. No mais, pela experiência dele, era legal abusar dos acessórios. 

E foi o que eu programei....

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

14h30
Começamos nossas fotos no Trocadéro e eu comecei exatamente com a roupa que fui encontrá-lo: térmica, suéter, saia de couro, meia-calça, casaco e tênis. Na cabeça minha boina P&B que sempre salva o dia e tem aquele caimento que beira a perfeição. Caiu uma super pancada de chuva bem no momento que nos encontramos mas, 30 minutos depois já começamos a fotografar em frente à minha adorada Tour Eiffel. Aqui já dá pra ver uma certa versatilidade - duas fotos diferentes apenas com a inserção do casaco. 

E então, troquei de boina...

Mademoiselle Paris

Seguimos descendo a praça em direção à torre e então, fiz mais uma mudança: troquei de casaco e de boina. Troca simples, que pode ser feita normalmente na rua. Mas que fez TODA a diferença nas fotos... aqui já temos o 3º look!

p.s.: juro que não estudei a paleta de cores do carrossel antes, a coincidência aí só pode ser sintonia de minha pessoa com o inverno e com a cidade... <3 

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

Eu fiquei encantada com absolutamente todas as fotos e looks mas, se eu precisasse escolher apenas um, teria sido esse que usei para fotografar junto do carrossel. Não me canso das cores, da aura e da magia presente nelas. E óbvio: provavelmente não teria ficado tão perfeito se eu tivesse tentado produzir algo casado com o cenário! 😂

Na sequência ao carrossel, seguimos para um mirante próximo ao Trocadéro e, lá, troquei a boina por um chapéu preto de veludo. Voilà!

Mademoiselle Paris

Para variar ainda mais, ali mesmo no mirante, fizemos algumas fotos sem o casaco e troquei o chapéu por uma tiara bem chamativa que dava outra vibe ao mesmo figurino.

Mademoiselle Paris

15h45
Saindo dali, fechei meu casaco preto no corpo para me aquecer e também aproveitei para me enrolar no cachecol e abusar de luvas. O dia estava mais gelado pós-chuva e eu ficava bastante parada para fazermos as fotos, o que é normal mas, me deixou um pouco com frio. Caminhamos então até um café delicioso na esquina da Rue Benjamin Franklin com a Rue Vineuse - se não me engano o nome do lugar era Le Franklin Brasserie. Pegamos uma mesa do lado de fora, pedimos nossos chocolates quentes e.... 

Mademoiselle Paris

Namore alguém que te olhe como eu olhava para esse chocolate....

Mademoiselle Paris

Lá no café mesmo, aproveitei para fazer minha única troca de roupa que precisava de banheiro. Troquei a saia e a camisa por um vestidinho preto que eu amo e que acho ser a cara da cidade. Troquei o tênis por sapatilha e troquei também o tricot verde por essa gola alta vermelha. A tiara era a mesma de corações que eu já estava usando nas fotos do café...

Mademoiselle Paris

16h30
Ao chegarmos na Pont de Bir-Hakeim eu me senti de fato entrando nas minhas pastas de inspiração do Pinterest: meu Deus, nem consigo acreditar que sou eu ali na foto. Mais um momento de coração quentinho e sonho realizado para a conta! 

Mademoiselle Paris

Acho que aqui vale falar também que, fazer fotos é uma arte que leva algum tempo. Você precisa estar ciente que vai ter que aproveitar os microssegundos em que não tem ninguém passando atrás de você e/ou que não tem veículos se aproximando. Eu não ligo pra isso, sei que é cansativo mas me divirto tanto no processo que não ligo mesmo de passar aquele tempo ali, construindo essas lembranças da melhor forma possível. :)

Para diferenciar novamente as fotos, tirei o casaco e a blusa de gola alta e coloquei minha boina vermelha, uma das aquisições dessa viagem... 

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

Ainda para mostrar como simples detalhes fazem a diferença, troquei apenas a cor da boina e.... 

Mademoiselle Paris

Na sequência fomos fazer umas fotos mais quentinhas (leia eu me encapotei de novo pois, não curtimos hipotermia! rs). Agora, coloquei o cachecol preto e branco que é bem mais quente e mudei para a boina preta que achei ter muito a vibe da Bir-Hakeim. Ali na ponte tem um recuo, como tem em várias outras pontes de Paris mas, nesse, a foto com a torre e o Sena fica de um angulo de chorar de tão lindo. E eu estava quase chorando com o pôr-do-sol atrás do Filipe e sua câmera nesse momento... ô sorte! 💖

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

Aqui já dá pra ver um pouco melhor o recuo e o céu ficando azul mais escuro, para combinar com meu casaco.... valeu Deus!

Mademoiselle Paris

Voltei para o casaco azul mas, dessa vez com o cachecol colorido jogado no pescoço e minha boina preta ajudando a dar aquele ar de look mais despojado: pronta para uma taça de vinho no fim do expediente essa francesinha.... 

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

Beijo para o pôr-do-sol que não consegui fotografar mas, que meus olhos vão sempre recordar.. 

Enquanto eu trocava de look pela derradeira vez ali ao lado de um dos pilares da ponte, o céu ficou de um tom inexplicável e deixou o contraste com a Torre, ainda mais lindo!

Mademoiselle Paris

17h30
Como a noite já seria uma realidade em questão de minutos, voltei para o meu tênis quentinho. Também voltei para o casaco preto que, apesar de mais leve que o azul é infinitamente mais quente. E me diverti com as peripécias do vento, tentando tirar ora minha boina, ora meu cachecol. 

Mademoiselle Paris

Um batonzinho faz uma diferença no look dia vs noite, né mores?

Mademoiselle Paris

Resumindo:
Foram mais ou menos 3 horas fotografando pelos arredores da torre, 12 looks no total, mais de uma centena de fotos e lembranças que vou levar por toda uma vida. Prova de que super dá pra viajar no inverno só com uma mala de mão e ter muitas fotos lindas - inclusive. Com esses looks + algumas calcinhas limpas e + duas ou três camisetas térmicas vocês passam 15 dias facilmente. Não é fácil logo de cara mas, é fácil. Acreditem, a chave de tudo é planejamento. E eu aprendi isso na marra, fazendo, pra conseguir realizar meus sonhos. E se eu conseguir ajudar um tiquinho que seja na realização do sonho de você, leitor, já ganhei meu dia. :) 

Quanto às fotos, não tenho palavras para descrever (ainda mais) o trabalho do Filipe. Amei. Mais um sonho que se realiza e vou poder mostrar pra meus netinhos quando estiver bem velhinha. Mas, por hora, compartilho com vocês. 

Acreditem no sonho. Se planejem. Pensem nos detalhes e troquem uma ideia com o Filipe (é @fotografoparis lá no insta!) para terem as memórias de vocês registradas ad eternum. Muito mais legal que um souvenir qualquer de lojinha (apesar de eu também amar essas coisas *risos).


- À très bientôt @fotografoparis, faremos novas lindezas dessas bem em breve! 😍
Desde que realizei meu sonho de ir a Paris pela primeira vez a crescente de pessoas perguntando coisas relacionadas à cidade é surpreendente. E um dos tópicos mais abordados é: onde se hospedar na cidade-luz? Eu confesso que quando fui pela primeira vez, optei por casa de família por querer estar o mais próximo possível dos franceses. Mas antes que eu conhecesse minha família francesa eu teria dois dias em que precisaria de um lugar pra ficar. 

Eu. Euzinha. Que só tinha viajado de férias ali pro Sul de avião uma vez na vida. Que só tinha visitado outros países vizinhos do Brasil de barco e de férias, sem preocupação de hotel e nada do gênero, tinha que achar em um país desconhecido cuja língua eu não falava um lugar pra ficar. 

Bem, eu nunca tinha usado o Airbnb e confesso que ele se tornou uma opção depois de muita pesquisa e de ver o valor da diária de hotel em Paris!


E minha experiência com Alain e Therése foi tão absurdamente maravilhosa que além de ganhar um novo casal de amigos - dos mais fofos possíveis -, ainda ganhei um bichinho chamado confiança. Achei legal essa história de ficar em casa e passei a sempre considerar alugar uma casa ou um quarto em casa de família no meu destino.

Por isso, separei 5 links da minha lista de Paris lá no Airbnb pra compartilhar aqui com vocês. Tentei incluir um pouco de tudo na lista: tem os super bem localizados, os com vista bonita, os que eu adoro chamados melhor custo vs benefício, os que parecem ter saído de filme e os baratinhos honestos!


Vamos começar com esse super fofo quarto em um Hotel Boutique no Opera. A localização é próxima aos Grand Boulevards - uma região que une grandes avenidas, cheia de vida, lojas e lugares badalados. O quarto tem banheiro privativo com ducha italiana, o que para a galera que não curte banho de banheira é reconfortante. O valor inclui café da manhã e o legal desse lugar é a recepção 24h. Basicamente o conforto de um quarto parisiense, com a praticidade de um hotel.


Se você vai viajar em casal ou família e quer um lugar mais reservado e com cara de lar, escolher alugar um apartamento inteiro pode ser uma ideia incrível e bem mais barata que acomodar a todos em hotel. O apartamento de Sophie fica próximo da minha casinha em Paris, uns 12 minutos a pé, numa região que eu amo demais: a Strasbourg Saint-Denis <3
Dali até o Louvre são uns 20 e poucos minutos andando numa caminhada super agradável e cheia de bons lugares de compras no caminho. A Rua Saint-Denis tem vários bares e lugares para comer (inclusive foi lá que comi meu primeiro crepe do ano, voltando da festa de ano novo heheh).


Eu sempre amei o bairro de Montmartre e sempre quis me hospedar por lá. Foi procurando algo assim que encontrei o apartamento de Margaux bem próximo ao Museu de la Vie Romantique. É um quarto bem parisiense num bairro hiper charmoso e por um preço mediano para Paris. :)


O quarto no apê de Justin é super arejado e próximo ao Jardin des Plantes então se sua viagem for na temporada de primavera / verão, essa escolha precisa ser considerada pela beleza, iluminação e flores por todo lado! <3


Se você é mulher e está viajando sozinha para Paris, alugar o quarto com Marie pode ser super vantajoso! É super confortável, iluminado e bem localizado - no 1 arrondissement - pertinho do Palais Royal. Ou seja: a poucos minutos a pé do Louvre e da Rue de Rivoli! Divino!

...
Como a plataforma é bem mutável e os anfitriões podem tirar e colocar suas casas à disposição dos hóspedes, vale sempre checar a disponibilidade viu? 
Ahhhhh como eu amo pensar que em um mês chega o inverno! E gente, mesmo o inverno no Brasil sendo super leve, esse ano as previsões prometem que ao menos conseguiremos usar umas botas e um ou outro casaco. #oremos

Junto com o inverno vem uma atração que eu sou MUITO fã desde criancinha: Disney on Ice! ❤


O show traz os clássicos Disney sobre o gelo e é puro encantamento para todas as idades. E se você acha que só vai ter Frozen (apesar de eu amar e poder ver no repeat sem dó), o show traz o Mickey, sua turma e vários personagens inesquecíveis - de Dory a Timão e Pumba!


A interação com o público é um componente essencial dentro da produção e leva as crianças ao delírio quando, por exemplo, uma pessoa da plateia é escolhida para soltar uma lâmpada com Rapunzel e Flynn, no início da música "Vejo Enfim a Luz Brilhar".

Fotos: Feld Entertainment

Ao todo são mais de 50 personagens de 8 filmes que passam pelo gelo encantando a demonstrando habilidades de verdadeiros atletas olímpicos. É TÃO LINDO QUE NEM SEI! 

O show estará no Ginásio do Ibirapuera a partir do dia 30/05 - véspera de feriado - e fica em cartaz até 10/06. Aos sábados e domingos serão 3 sessões por dia!!! Os valores vão de R$35 à R$320, dependendo do dia da semana e escolha do assento. Os ingressos já estão à venda em www.uhuu.com

- Tão ansiosa que pareço criança, e vocês?
Sempre ouvi dizer que pra fazer grandes viagens eu precisaria de grandes quantidades de dinheiro. Isso pode até ter seu fundo de verdade mas, não confunda essa fala com o obstáculo para realizar seu sonho de percorrer o mundo. 
Venho aprendendo nos últimos dois anos que o melhor amigo do sonhador é o planejamento, isso com certeza se aplica no universo das viagens. Conhecer o mundo requer planejamento, muita pesquisa, muito empenho e tranquilidade para ir dando um passo de cada vez. 

Esse post inicia uma série em que eu quero compartilhar o que venho aprendendo com vocês. 
E também ajuda a reunir informações num só lugar, afinal na correria, é esse tipo de facilidade que conta não é mesmo?

Mademoiselle Paris

Tive um namorado uma vez que me dizia que só poderia fazer algo quando tivesse toooodo o dinheiro para bancar aquilo. Na época eu achava que ele estava certo mas, acabei desenvolvendo um método que acho que combina a inteligência do pensamento de conhecer seus limites financeiros com a flexibilidade de encaixar pagamentos na sua planilha mensal de gastos. 

Eu explico. 
Hoje em dia eu não passo 12 meses do ano juntando $ para quem sabe comprar uma passagem à vista no fim do ano. Ou nas próximas férias. Ou quando der na telha. 
Eu não dou mais sorte ao acaso e nem deixo o tempo rolar solto. Ele passa depressa demais, meus caros. Então, eu aumentei meu período de planejamento das minhas viagens. 
E vou dizer que a sensação é ótima pois parece que tudo já está rolando desde quando decido começar o planejamento até o momento em que o embarque acontece e eu estou de fato a caminho do destino escolhido. 

Comece primeiro definindo o destino dos sonhos. 
No meu caso, Paris - alguém tinha alguma dúvida? 😅

Você precisa logo de cara calcular a média do valor que sua viagem vai ter, pra saber como incluir esse valor no orçamento. Então o primeiro passo no planejamento é esse levantamento de custos: 

- defina em que época do ano você pode / quer viajar e crie alertas em sites de passagens para tirar uma ideia de custo de deslocamento
- defina o objetivo da viagem: conhecer o lugar? relaxar? curtir a vida adoidado? Cada objetivo tem um custo diferenciado.
- se conheça: saiba o quanto e o que você realmente precisa diariamente - comida, transporte, rotinas... eu, por exemplo, sou muito tranquila em viagem. Como bem pela manhã (às vezes nem tão bem), sempre tenho snacks na bolsa, paro muito por cafés e geralmente só vou ter uma refeição decente à noite. Então meu cálculo de gastos de comida é inteiramente diferente do cálculo de alguém que precisa fazer as 3 refeições principais para se sentir bem. 
- atualmente temos cada vez mais opções de hospedagem: o tradicional hotel, os hostels baratex, os modernos airbnbs e até os bed&breakfasts da vida. Sem falar nos lugares em que você troca trabalho por estadia - nunca fiquei em nenhum lugar assim mas, dizem que é bem funcional quando se está rodando a um bom tempo. De qualquer modo, tenha atenção: a escolha da sua hospedagem não influencia só no valor da viagem, influencia na sua viagem como um todo. Você precisa escolher por identificação e não apenas pelo seu bolso. Já imaginou ficar num lugar em que não está confortável e/ou se sente seguro? Estraga todo o clima da viagem! 
- por fim, você tem que saber que tipo de viajante você é: se você só se locomove de transporte público, se faz muita coisa a pé ou se vai andar de Uber e táxi pra cima e pra baixo. Tem ainda o viajante que aluga carro - não posso comentar essa realidade pois é muito distante da minha :/
- ah! E extra: não esqueça de já garantir um chip com internet ilimitada desde o Brasil. Isso te dá uma independência absurda não só em Paris como eu qualquer destino, uma vez que com internet no seu celular você pode verificar caminhos, disponibilidade em restaurantes, atrações e até usar o Google Tradutor se preciso ;) Nessa minha última ida à Paris eu testei a @easysim4u (se você me segue lá no Instagram viu que bombou de stories e snaps graças à eles!) e adorei já pousar na França com sinal de internet. Mais sensação de chegar em casa impossível! ❤

Depois de pensar em todos esses itens e colocar suas ideias no papel, vai por mim: crie um método. 
Eu tenho uma planilha que uso pra ir planejando. E alterando quando preciso. E vou comprando e reservando as coisas aos pouquinhos. Num mês, rola uma promo de passagem e pá! Compro parcelado. No outro mês você pode achar uma casa incrível por um preço acessível e já garantir a reserva. O dólar caiu e você corre na casa de câmbio pra já garantir um pouquinho mais de dinheiros pro seu sonho! E por aí vai...  

Quer fazer intercâmbio e não tem grana? Porque não procura uma agência que você pode ir pagando aos poucos até o embarque? É possível e você não se aperta tanto. Quer viajar para o outro lado do mundo e a passagem tá muito alta? Tente reservar com o máximo de antecedência, fique de olho em promoções e parcele o valor! Tudo o que você precisa é dedicação e paciência. Vários dias podem se passar sem que você encontre uma opção que caiba no seu bolso ou que seja atraente. Não desista! Vai pesquisando, vai reservando. Vai vivendo sua viagem dos sonhos desde agora, leitor! Assim você vai ficando cada vez mais perto dela. E já vai se animando. E vai sonhando. E vai sendo feliz desde já!

É como um jardim. Você vai cuidando dia a dia e quando menos espera, acorda com rosas. :) 

Esse ano vou pela 3ª vez em 3 anos para Paris e, para quem nunca tinha viajado de avião até 5 anos atrás, e que não conseguia se vislumbrar visualizando a torre Eiffel há 3, eu realmente vi o pulo que a vida pode dar de um momento para o outro. 

O mais difícil, nem é o planejamento. 
É a decisão de planejar de verdade. É a decisão de partir. 

*no próximo post vou compartilhar uns aplicativos e sites pra você salvar aí nos favoritos e começar a planejar sua viagem dos sonhos também. Sonhos podem ser realidade sim, basta você não desistir deles. Vem comigo! ✈❤
Estou tão impactada por esse casamento real que não sei como começar esse post. Sem dúvidas, me emocionei mais do que quando eram Kate e William. Talvez seja por eu achar o primeiro casal meio frio quando comparados aos doces, sorridentes e emotivos Harry e Meghan...


Fiquei até tarde na sexta trabalhando e quase não consigo acordar a tempo do casamento no sábado - valeu, mãe! Fato é que, tudo estava normalzinho até ver Harry chegando acompanhado de William. Gente, dá pra descrever o mix de ansiedade, felicidade e doçura que ele exalava enquanto acenava para a multidão? 
Na sequência, me apaixonei por Doria, a mãe da noiva que estava radiante e hiper emocionada - meigo, doce e transbordando sinceridade. Felicidade pura cada vez que a camera focava nela. 
Aí vem Meghan. Linda, deslumbrante. E tremendamente simples! Confesso que não tinha me apaixonado tanto por ela até esse momento quando vi suas escolhas para o dia e, principalmente, quando vi o jeito que ambos se entreolhavam. 

Amor que transborda né?

Embed from Getty Images

Bom, mas depois de muito suspirar e rever mentalmente as cenas no fim de semana, resolvi deixar aqui alguns dos meus looks favoritos dos convidados. A começar por Lady Kitty, a belíssima sobrinha de Lady Di que mais parecia uma princesa da Disney moderna. Vestido perfeito, chapéu lindíssimo, sapatos incríveis. Meu Deus, que mulher!

Embed from Getty Images

Outra mulher que estava transbordando beleza, elegância e estilo era Amal Clooney! O tom de ocre ficou maravilhoso nela, me fez desejar algo nesse tom. <3

Embed from Getty Images

Por fim, a terceira que melhor se vestiu para ocasião na minha singela opinião foi Pippa Middleton, irmã da Condessa de Cambridge. O estilo vintage me agradou muito e apesar de eu não simpatizar muito com ela preciso admitir que era uma das mais bem vestidas na ocasião! 

Embed from Getty Images

Bem, agora só nos resta desejar que todo o amor transbordado por tv, internet e um zilhão de fotografias dure muito e que eles construam uma história cada dia mais feliz juntos. Formam um casal tão lindo e fizeram de seu casamento um momento tão especial e icônico que, não contem pra ninguém, deu até vontade de casar. 😅

Mas isso, é claro, só se rolar isso:

via GIPHY

via GIPHY


Que a gente não é boba nem nada! :*