Eu sabia que ia trocar de telefone desde fevereiro. Mas, quando eu encasqueto com uma coisa, eu encasqueto. Eu queria um tipo, um modelo, um armazenamento específico e uma cor específica. Pode parecer demais mas, eu queria. E pronto. Pois há algum tempo que deixou de ser apenas um: vou mudar de celular. O celular é uma das minhas principais ferramentas de trabalho, logo eu invisto mesmo no que acho melhor. Então, depois de mais de 2 meses procurando, era enfim chegada a hora de dizer adeus ao meu antigo companheiro de aventuras: meu iPhone 6. </3

Tchau bebê, se cuida viu? Obrigada por tantos bons momentos comigo! :')

E de dizer oi para meu novo companheiro de aventuras/extensão do meu braço/queridinho da vida: iPhone 6S Plus! <3

Prometo cuidar de você, te fazer cia 24h por dia e ... que seja eterno enquanto dure esse amor, que dure para sempre! >.<

Demorou mas, ele chegou. E eu me acostumei HIPER rápido com o tamanho. E hoje quando pego um menor na mão, acho estranho. É, vai entender! [risos] Mas, repito que trabalho no celular muuuuuito tempo durante o dia então minha visão e dedos agradeceram a mudança de tamanho de tela. Ele e eu seguimos num namoro apaixonado e eu finalmente me animei em responder a tag 'mostrando seu iPhone' lá no youtube. Então, pra quem gosta de fuxicar novos apps, dá o play que tô mostrando todos os meus, aqui: 


Assim que eu saí da loja com ele fui correndo colocar película de vidro na parte de cima e película normal atrás, para proteger de quedas, riscos e afins. Ah! Também já comprei logo de cara 5 capinhas pra ele ficar com um 'guarda-roupas' básico. Sim, sou a louca das capinhas e se vocês quiserem que eu mostre a minha coleção por aqui, já me conta nos comentários! 

Já me acostumando a fazer 'selfie' com o novo tamanhão de brinquedo

- É muito amor, viu dona Apple! <3 
No fim de semana estive no Museu da Casa Brasileira, à convite de Melitta, para curtir o 'coffee truck' deles e também para uma deliciosa degustação de cafés. Bom, vocês sabem bem que eu sou movida a café né? Não tinha nem o que pensar! <3 


Achei maravilhosa a iniciativa da marca de levar o truck para vários pontos diferentes afim de impactar as pessoas com essa experiência. Basicamente o truck fica no local durante o dia oferecendo (sim, oferecendo, você não tem que pagar) cafés passados na hora com os vários tipos de grão que Melitta tem e também em algumas variações deliciosas, além do puro que é tradicional: mocha, cappuccino e macchiatto.

Vou tentar descobrir com o pessoal da marca qual a próxima parada do truck e conto aqui (e nas redes) pra vocês. Fiquem de olho! ;)


O primeiro que experimentei foi o Sabor da Fazenda, versão mocha. Com chocolate, espuma de leite e decoração personalizada. GAMEI! <3 O aroma é mais denso que o do grão tradicional e também tem um sabor um pouco mais marcante. Porém não achei que deixa aquele toque de café na boca quando termina sabe? E isso foi um detalhe que eu gostei muito pois, possibilita tomar outro café, sem parecer que se está misturando tudo. Na sequência desse, pedimos um copinho do grão especial. O meu, feito na versão Mocha de chocolate (óbvio) e Edu pediu versão caramel macchiatto. Super doce, na minha opinião. Preferi o meu com chocolate mesmo. :P
Pra quem me segue lá no snapchat (millacarvalho) rolaram vários frames ao vivo. Mas como eu sou legalzona, fiz um snapsave do fim de semana e.... tem tudo que rolou no truck de Melitta e muito mais por lá! Porque não dá o play? ;)


Ah! Lá também encontrei minha querida Kammy, do Comer Blogar Amar. <3 Há quanto não abraçava essa linda pessoalmente, amei!


E como o dia estava do jeito que eu gosto, céu lindo e vento gelado, a roupinha escolhida foi uma combinação de tudo que eu amo: vestido de manga comprida, meia-calça, casaco de veludo e botas over the knees! :)

Vestido, Renner | Meia, Lupo | Casaco, Catwalk | Botas, Di Fiori

E quem me acompanhou o tempo todo, além do Edu (responsável pela maioria dos cliques lindos), foi a queridíssima Angie, que é da assessoria da Melitta. Queria ter trazido num potinho pra casa! <3


- Por mais tardes de sábado deliciosas assim! <3
Foto: Uol Mulher

Tem gente que abençoadamente aprende a cuidar extremamente bem da pele desde cedo. Bom, esse definitivamente não foi meu caso. Minha mãe apesar de muito vaidosa, sempre foi muito simples. Então não me lembro de uma penteadeira repleta de cremes anti-idade e nem tratamentos faciais. 
A maior lição de vida com relação à pele que minha mãe me transmitiu foi: não tem nada de errado, de feio ou de ruim em envelhecer. Claro, é sempre melhor cuidar pra envelhecer bem. Mas, acima de de tudo, envelhecer é belo. Único. E que, principalmente, todos nós passaremos por isso algum dia. Então, ao invés de lutar contra o inevitável, por que não pensar em como deixar a experiência mais prazerosa?  Outro ponto: acho que não tem nada mais angustiante do que a luta contra a idade. Então, foi assim que cresci vendo o mundo. Conhecendo um ou dois cremes da minha mãe, o sol escaldante do interior e.... bem, só. Até que, bem, a maquiagem não assentava mais tão bem. Até que, bem, a textura não era a mesma. Até que, bem, apareceram umas linhas finas de expressão que não estavam ali! >.< Foi quando comecei a ler e pesquisar como as meninas cuidavam de suas peles, principalmente a do rosto. E me deparei com um mundo de produtos, tecnologias, necessidades e especificidades que eu nunca imaginei serem possíveis.
Como boa curiosa, comecei a estudar e experimentar uma coisinha aqui, outra acolá. E de repente, eu não mais saía do banho, colocava o pijama e dormia. Eu passei a ter uma nova 'rotina'. Dormir fora começou a ser um pesadelo pois, imagine carregar aquele tanto de coisa. Sim, a medida que fui pegando gosto pela sensação de maciez, renovação e leveza que aquela rotina me dava, fui acrescentando etapas. Comecei timidamente com hidratação. Depois dividi a hidratação pelas partes do rosto e suas necessidades, o que já triplicou meus potinhos. E quando implementei os cuidados e prevenções então, perdi as contas!  Mas, percebi que o hábito vicia. O hábito de se cuidar, é cultivado. E pode ser começando aos poucos, como eu fiz. Ou com tudo de uma vez só como algumas amigas fizeram e também deu certo. O que importa, e disso hoje eu real/oficial virei defensora, é que você tire esse tempo à noite e pela manhã para se cuidar. Faz uma diferença surreal ao longo do tempo. E te proporciona um momento de 100% amor-próprio, em meio à correria tresloucada da vida atual.

(... continua)
It's been a long day's night
And I've been working like a dog
It's been a hard day's night
I should be sleeping like a log...


Dizem que quanto mais próximo dos 30, mais a gente trabalha. Será um tipo de corrida contra o tempo? Prefiro pensar que é porque finalmente cai a ficha que nossos sonhos dependem exclusivamente de nós. E juntamos todas as nossas forças e vamos à batalha. Afinal, não sei vocês mas, eu não tô nesse mundo à passeio.
E a batalha do dia, era me vestir bem, quentinha e confortável. De um jeito fácil de me trocar à noite para o treino. Mas que não fosse desleixado. Sempre enfrento esse desafio pois, se deixar, vou de pijama e pantufa fááááácil. Mas, como não deixam... me pus a pensar!


Depois de alguns 'tira e põe' de roupas, pensei em reviver essa jardineira/macacão. É super grossinha, perfeita para dias mais gelados. Combinei com uma camisa fina e rendada para quebrar um pouco. Como ela era um bucadim transparente, assumi um top florido por baixo. Cabelo preso em um rabo de cavalo maroto e alto e... um oxford preppy nos pés. Por cima, um casacão bem fofinho e com bolsos, pra arrematar o look e proteger do vento gelado na rua... :)
Camisa, Pop Up Store | Jardineira, Marisa | Casaco, Renner | Oxford, Boot Co

But when I get home to you
I find the things that you do
Make me feel alright...
Eu quebro as minhas leis pois só assim elas pertencem a mim...

Mademoiselle Paris

Fazia um tempinho que eu não colocava o esmalte escolhido da semana por aqui. Não que eu não tenha testado novas cores nessa época mas, tem hora que é bom dar um respiro. Até para as unhas. Hidratei, fortifiquei e tô voltando aos poucos. Ah! Outra coisa legal pra acrescentar antes de falar da cor: tô tentando diminuir a retirada de cutícula. Sim, pretendo parar de tirar cutícula em breve então por uns tempos tô diminuindo aos poucos, pra ela ir se adaptando. A cor? Eu estava de olho nesse nude da coleção da Sandy para Impala há tempos e, nesse fim de semana, chegou a vez dele. Chama "Escolho Você", em referência à música da cantora que em meados de 2015 não me saía da cabeça. Já disse que achei muito massa a Impala ter dado nomes de música para os tons? Pois achei! Apesar de preferir os nudes terrosos aos rosados, esse me surpreendeu. Pela qualidade, inclusive. Uma pincelada basta. Seca rápido. Tem ótima cobertura. Deixa a mão delicada e cumpre seu papel de ser fofo. Já fazem 4 dias que estou com ele e parece que vai aguentar bem até o fim de semana. Gostei! Foi bom ter dado uma chance cor-de-rosa pra você, vidrinho! :) 

E eu que sempre fui da turma do talvez 
Me joguei sem paraquedas no sim!