Quem me acompanha há mais tempo na blogosfera sabe que eu era do tipo que saia de quinta à domingo e dançava até o pé não aguentar mais! Pois bem! Alguns anos (quase 10, OMG!) se passaram e infelizmente essa rotina diminuiu drasticamente. Mas é uma coisa da vida né, a gente vai escolhendo colocar as energias em outras coisas também e por aí vai! O fato é que na última semana aconteceu uma das coisas mais felizes do meu 2015 até agora: um graaaande reencontro!

Mademoiselle Paris

E como faz bem encontrar gente que nos faz bem né? A confusão toda da vida de adulto as vezes nos afasta mas, é sempre bom saber que temos quem nos faça sentir novamente jovens, sem problemas, sem preocupações. Acho que esse é um dos significados mais maravilhosos que se pode dar à palavra amizade: o poder de confrontar o tempo. <3 E em muitas escalas, nos dar forças e pique e também nos lembrar nossos objetivos, sonhos e do que somos capazes. Bem, se você me encontrou nos últimos 365 dias e falou comigo sobre o tópico balada, deve ter ouvido a velha que vive dentro de mim dizer: 
- Estou velha demais pra isso! Não aguento emendar um dia de trabalho com balada nem que a vaca tussa! Esqueçam essa possibilidade....
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

E há exatamente uma semana, depois de um dia cheeeeeeio de trabalho, eu vim pra casa, coloquei o som no último volume com minhas músicas favoritas e lentamente comecei um processo que há muuuuito não fazia: me arrumar pra sair num dia de semana! YAY! Até volume e pseudo-cachos no cabelo eu fiz! #orgulho Bem, o resto? O resto é amor, gritos histéricos, abraços apertados, fotos para uma vida toda e corpo doendo por toda uma semana depois de uma noite que parece que ainda não teve fim. A cada foto e/ou post que surge sobre essa noite, me faz revivê-la mentalmente e sorrir. Não, eu não tô 'velha demais pra isso'. Só que quando eu for de novo, vai ser pra superar essa noite! Rá! Afinal, a gente diminuiu a quantidade mas se especializou em qualidade! E é essa a graça de crescer! :) 

Mademoiselle Paris

- Boa sexta, gente! Divirtam-se!
Na semana passada, falei a respeito do batom cor de Boca maravilhoso da coleção Julia Petit para MAC. E hoje, vim falar da continuação cor de rosa desse universo brilhoso de beauté: o Petit Red!

Mademoiselle Paris

Gente, esse batom foi amor à primeira vista! Ele tem pigmentos de melancia, vermelho, pink, rosa-choque... é um mix e tanto! A fixação é maravilhooooosa e ele é, minimamente, super hidratante. O acabamento dele também é Satin, o que na minha opinião denuncia que dona Petisco assim como eu deve amar uma hidratação brilhosa! :P Eu acho que ele é um tipo de batom coringa: combina com jeans e camiseta e tênis. E também combina com saltão e vestido de festa. Vai pra qualquer ocasião! <3
Há algumas semanas, Edu e eu fomos passar um dia em Paranapiacaba, vila de Santo André famosa por ter sido o lugar escolhido pelas famílias inglesas dos trabalhadores ferroviários do início do século passado. Não é o que se pode chamar de longe, mas é uma viagenzinha tranquila e deliciosa para esse começo de temporada Outono/Inverno. Eu já queria fazer esse passeio há tempos mas, sempre estava com os ingressos esgotados e, dessa vez, Edu conseguiu tickets para nós. YAY! Bom dia trem, se prepare que hoje vou lhe usar! : P

Mademoiselle Paris

Para ir até lá, pegamos o trem que sai da plataforma do Expresso Turístico na estação da Luz. Cada ingresso foi cerca de 30 reais (teve uma variação entre um e outro, porque compramos juntos, mas a média foi 30!). O horário de saída é único: o trem sai às 8h30 da manhã de domingo (chegando em Paranapiacaba por volta de 10h30). E retorna, às 16h30 (chegando em SP por volta de 18h30).

Mademoiselle Paris

O dia que escolhemos não poderia ser mais prefeito: estava nublado, um mix de quente/frio perfeito para a serra. Chegamos por volta de 10h20 na estação, famintos, e fomos logo procurar um lugar para tomar um café da manhã decente (na correria matinal para tentar não perder o trem, óbvio que esquecemos de comer).

Mademoiselle Paris

Demos uma volta, perguntamos para alguns locais. O melhor lugar para tomarmos café era mesmo um barzinho bem simples na saída da estação de trem. Então voltamos para lá. Pedimos dois pães na chapa, um café forte, um sonho. Café delicinha, simples e bem barato! A conta deu R$7! :)

Mademoiselle Paris

Depois disso, eu acordei de fato, então: vamos passear e filmar! :)

Mademoiselle Paris

Da mesma forma que fizemos na Argentina, Edu e eu decidimos não pagar por um tour e descobrir a cidade por nós mesmos. Ligamos a câmera e fomos andando, entrando, sondando cada cantinho dessa cidade que em alguns momentos, parecia cenário de filme (ora velho-oeste, ora terror). 

Mademoiselle Paris

Se você gosta de andar, respirar um ar de serra, ver o mix do velho, o verde, a cor da madeira, esse passeio vai ser ótimo pra você. Como foi pra mim. :) A cada casinha, a cada varanda, eu via e sentia uma história. É louco isso de andar em um lugar tão carregado de sensações. Me peguei imaginando como era a vida das pessoas por ali. E desejei poder um dia morar em uma casinha na serra, com vista para o verde infinito e a bruma da manhã. 

Mademoiselle Paris

Além das casas dos antigos trabalhadores da ferrovia, existem trilhas, museus, cafés e feirinhas a se visitar. O lugar receberá em breve o festival de inverno, onde rolam vários shows bacanas e vale ficar de olho na programação pois geralmente é gratuita ou beeeem em conta. ;) 

Mademoiselle Paris

Aqui, a vista é do alto do Museu Castelo, onde você pode ver uma casa de família da época, preservada. Com objetos do início do século e muita história. E essa vista, chata.... : P

Mademoiselle Paris

Saindo do Museu Castelo, você pode descer pela escadaria ou pela trilha. Óbvio que escolhemos a trilha.... <3

Mademoiselle Paris

Como a cidade era habitada por ingleses, óbvio que tem uma réplica do Big Ben. O relógio ainda funciona mas não podemos chegar pertinho da construção, que hoje é protegida por grades e seguranças. Mas tudo bem, continua lindo anyway!

Mademoiselle Paris

Outro passeio possível: o de Maria-Fumaça! Custa 10 reais por pessoa e dura cerca de 30 minutos. Uma guia vai contando pontos bem bacanas da história das ferrovias da vila e curiosidades. Perto da linha da Maria-Fumaça, fica também o Museu Ferroviário. O ingresso custa R$ 5. 
A vila toda depende e sobrevive do turismo e da locação para filmagens dos mais variados estilos. E sim, há muitas pessoas morando por lá ainda hoje. 

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

Tão maravilhoso que quase esquecemos que era necessário almoçar! :P Então, por volta de 13h30, começamos a pesquisar um lugar para comer. Pesquisamos no Foursquare (aplicativo ótimo para descobrir lugares onde você não conhece muito bem) e também perguntamos no centro da cidade, onde rolava uma feirinha de artesanato super movimentada. Os dois nos aconselharam o Estação Cavern Club - Restaurante & Wine Bar. Chegamos lá e me apaixonei pelo lugar super gracinha. Mas aí, veio a primeira info: 

- A espera é de aproximadamente uma hora. 

Ok, esperamos. Não temos todo tempo do mundo mas, ainda dá pra almoçar tranquilo. :) Após pouco mais de uma hora, finalmente nos sentamos e fomos informados (20 minutos depois, serviço péssimo) que a cozinha demoraria mais 1 hora para entregar o nosso almoço. Entristecidos e enfurecidos, fomos almoçar em outro lugar. 
O ponto aqui é: o local é carente nesse sentido de estrutura e alimentação. Muitos restaurantes são dentro da casa das pessoas, por kilo ou coma a vontade. Então, normal que o único restaurante de fato da cidade seja disputado. Portanto, se a experiência que você quer é gastronômica, já vai direto pra lá e curta! Nós fomos de kilo mesmo.... :P

Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris
Mademoiselle Paris

E sim, teve vlog! Se você ainda não se inscreveu no canal da Mademoiselle, clica aqui, se inscreve e não perca mais nada do que rola por lá! Ah! E dá o play! : D


- Paranapiacaba: um lugar para em breve voltar! :)
A segunda semana de maio foi bem tensa pra mim. Teve correria, teve TPM chegando, teve imunidade baixando, teve gripe de mim se apossando. Eu virei uma bagunça daquelas difíceis de arrumar. Mesmo assim, a vida não para. Então, a gente vai levando... #vidareal

Mademoiselle Paris
[ Tricot, Acervo; Legging, Marisa; Botas, Mundo dos Calçados (RS); Colar, C&A]

Exatamente por não querer pensar em nada, escolhi que a segunda ia ser total black. Afinal, preto tem seu posto de elegância por não brincar em serviço. Mas também tinha que ser algo beeeem tranquilo, porque o dia seria daqueles de viver 20 horas e dormir apenas 4! O problema? Eu não queria algo banal. Então, quis enfiar um salto na jogada. E escolhi essa ankle boot que trouxe de Gramado ano passado e que acho tudo de chique! Mas sim, coloquei também uma sapatilha na bolsa porque sou filha de Deus e mereço descansos! [risos]

Mademoiselle Paris
[ Vestido, Marisa; Blazer, Zara; Botas, BootCo

Na terça eu tava destruída de sono, culpa de dona Kim, mas acordei com vontade de usar essa bota de tachas que eu amo de paixão. Pra isso, quis tudo mais tranquilinho na parte de cima: xadrez pra dar conforto e ar de inverno e blazer pra ficar mais 'corp'.

Mademoiselle Paris
[ Vestido, Hering; Cardigan, Collins; Botas, Shuster

Depois de um dia inteeeeeeiro passando muito mal, aliás, MUITO mal, com dores em cada molécula, tive que ressurgir das cinzas e enfrentar reuniões na quinta. Mas eu não conseguia pensar em nada que não fosse a minha pantufa para calçar, então decidi por essa bota que é mega confortável e quentinha. O resto foi adaptação! : P

Mademoiselle Paris
[ Tricot, John John; Saia, Luigi Bertolli; Botas, Acervo; Colar, C&A ]

Na sexta eu achei uma bota ainda mais pantufa: essa velhinha! <3 E foi então que eu decidi que acharia alguma roupa que me agradasse com ela porque eu precisava de conforto pré-morte: sim, eu jurava que ia morrer de sono / stress / cansaço . Mas no fim, acabou que deu tudo certo sem grandes traumas! Eu acho! : P

Mademoiselle Paris

Quando fui conhecer a nova coleção da Colorama, de cara me encantei com esse tom. É um grafite cintilante quaaaase preto. E eu tava louca pra usar. Aí, que quem me segue no instagram viu que meu kit veio exatamente sem o que? Sem esse tom! :( 
E na correria da vida, acabei não conseguindo ir procurar pra comprar. Até que, nesse fim de semana, eis que chega uma sacolinha em casa! <3 As lindas da Colorama me mandaram! YAAAAAAY! Só sei que eu acho que a empolgação era tanta que eu passei e... óbvio! Murphy veio e fez brotar bolinhas da noite pro dia! :( Mas tudo bem! Porque aqui é blog da vida real e na vida real eu não tenho tempo de refazer então, essa semana assumiremos o preto de bolinhas. Vai que vira tendência né? >.< 

- Pretinho básico até nas unhas meu bem!