Diário de Bordo: Dia 2 - Navegação

4 Comments
Na minha primeira manhã a bordo do Splendour, o sol me despertou bem cedo: coisa de 6h30, 7h da manhã. Fato é que na noite anterior o cansaço físico e emocional havia sido tanto que eu dormi com a TV da cabine ligada, dois abajures acesos e as cortinas abertas. E esqueci de ligar o ar condicionado! Acordei naturalmente mas, adoraria ter ficado mais tempo na cama, digerindo o que aconteceu no dia anterior. Ao invés disso, estava com fome. Portanto me vesti, conferi na programação quais locais do navio serviriam o café da manhã e me dirigi para um deles: o Park Café, no Solarium do navio, deck 11. No caminho para o café, eu me perdi, óbvio! [risos] E foi das coisas mais legais pois tive que passar pela área da piscina e constatar que o dia estava lindo e que eu era das poucas acordadas até aquele momento. Me apressei no café para poder garantir a escolha do meu lugar ao sol! =P


Achei estranho um café com poucas opções de pão e tal mas, escolhi esse sanduíche de croissant com presunto e queijo. Não tinha manteiga, outra pena. Fui de margarina mesmo. O café é uma história a parte: eles fazem um café tão aguado mas, tão aguado, que mesmo com leite, fica ruim. Mas como eu já tinha pego, bebi. Para acompanhar, uma banana. Pronto, já posso ir pro sol, pensei. 


O dia estava quente, com previsão máxima de 35ºC. Mas entre nuvens, o que significava um céu nublado vez ou outra, ameaçando chuva. Encontrar uma espreguiçadeira bem posicionada foi fácil, visto que a festa da noite passada deve ter ido até altas horas. A piscina ainda estava vazia e algumas pessoas começavam a chegar, quando me ajeitei no meu cantinho com toalha, protetor e moleskine para ir escrevendo. Como não estava no clima do 'get together', escolhi ficar no deck 12, vendo a movimentação do alto mesmo. Às 9h começou um alongamento com a equipe do navio, a beira da piscina. Percebi que o sanduíche de croissant não havia sido suficiente e fiquei radiante quando um dos atendentes do café me disse: você gostaria de um sucrilhos? Temos Corn Flakes! Era muita alegria. Sentei na cadeira e fui comendo meu sucrilhos como se fosse salgadinho. Como se eu ainda fosse criança, na sala da casa de Barretos, sentada no chão vendo TV e comendo Kellogs. Mas, foi nesse momento de felicidade que eu descobri não apenas os cereais: descobri um outro restaurante, com um enorme buffet de café da manhã e... resolvi espiar! Descobri a estação do omelete e uma fonte de sachês de nutella. Aí claro que eu comi mais um pouquinho... #fiquemagramilla =P


Eram pouco mais de 9h quando começou a rolar uma aula de alongamento na beira da piscina. Fiquei meio tentada a participar, meio com preguiça de descer até lá. A preguiça ganhou e eu fiquei deitadinha no sol, só assistindo e alongando mentalmente. =P


O sol começou a ficar realmente forte perto do meio dia e então, mesmo sem muita fome, decidi que era hora de ir almoçar e ficar um pouco fora do alcance dos raios UV. Coloquei uma saída de praia e segui para o Windjamar, o buffet que servia almoço e jantar de uma forma mais informal. Para não ficar estufada, nem morrer de fome depois, caprichei na salada. ;)


Pulei a sobremesa por motivos de: sou fresca para doces e nada me apeteceu na mesa de doces neste primeiro dia de almoços a bordo. A vida é assim. : /
Depois do almoço, dei uma bela volta pelo navio para meio que reconhecer o território. Estava rolando uma partida de bingo em um dos salões, uma venda especial de relógios no shopping a bordo e também uma aula de Ioga na academia. Mas eu decidi que queria ficar de pernas para o ar o dia inteiro. Busquei meu livro na cabine e voltei para o deck 12, onde encontrei uma espreguiçadeira pronta para me acolher pelo período da tarde. 


Posso dizer que o primeiro dia no navio foi o dia oficial do selfie. Porque eu simplesmente tava num mundinho tão meu, que não ia pedir pra ninguém tirar uma foto minha sozinha. (nota mental: discutir isso na terapia, um dia.) Como eu já estava no clima de praia um pouco antes de embarcar, escolhi um biquini básico e que é um dos meus preferidos, preto liso sem muitos adereços. Comprei há uns dois anos, numa feirinha lá do Guarujá. E é ótimo! Compraria vários outros por lá considerando preço e qualidade! ;) Pra proteger do sol, escolhi esse óculos que ganhei da Go Eyewear de Natal. Ele tem aro dourado, lente grossa e super combinava com quase todos meus looks de piscina/passeio. Foi um companheirão na viagem. E não podia faltar chapéu, pra proteger o coco, como diria minha mãe. Esse eu comprei na Feirinha da Enseada, também lá no Guarujá. :)
Já no fim da tarde, eu comecei a entrar no clima de festa. Ou melhor, me obriguei a entrar. Naquela noite teríamos o jantar oferecido pelo nosso capitão e eu já estava me deixando levar pela melancolia de estar ali na minha viagem dos sonhos sozinha quando decidi que era hora de tomar um drink. Fui até o bar e pesquisei o drink do dia: Brazilian Sun. Feito com vodka, suco de laranja, groselha e cereja, foi essa a minha pedida. O bom é que a cada dia, um drink ganhava o posto de 'drink do dia' e um precinho mais camarada. Fora que você ganhava o copo. Achei a brincadeira divertida! ;)


Acabei meu drink por volta das 18h, quando o sol ainda tinha ares de 3 da tarde. Fui então direto para a cabine descansar e me arrumar com toda a calma para a recepção do Capitão. O vestido que eu levei foi um bem antigo. Comprei (pasmem!) para usar na festa de quinze anos da minha melhor amiga. E serve até hoje! <3 Como isso já faz um certo tempo, não me lembro onde foi a compra mas, com certeza foi no bairro da Lapa, em São Paulo, onde eu morava na época. Para combinar com ele, um cabelo preso em rabo de cavalo, brincos e scarpin. 

Vestido, Acervo; Bolsa e Scarpin, Isabella Giobbi para C&A; Brinco e Anéis, Vivara
Capitão IV Vidos

A festa do capitão teve direito a champagne, moças descendo em um lustre, bolero e muita, muita magia. Fiquei tão maravilhada que gravei algumas cenas mas, mais do que isso, deixei celular e câmera de lado e aceitei convites para dançar. Por isso, não tenho muitos registros da festa em si mas, em breve eu mostro o vídeo com todos os momentos que pude registrar, lá no canal do YouTube! Prometo! ;)


O sol se pôs por volta das 21h e foi quando eu gravei um videozinho dando oi pra vocês. Quem segue o blog no YouTube e no Facebook já viu mas, dá só uma espiada! ;)


Depois da recepção do capitão, me dirigi ao "The King and I", para o jantar. A inspiração do chef havia sido o açafrão e eu confesso que tive bastante dificuldade para decidir minha entrada. Por fim, escolhi um Consommé Duplo de Frango. Péssima escolha. O consommé é o caldo do caldo do caldo do frango. Que veio acompanhado de dois gnochettis de ricota com espinafre. Comi só os gnochettis e larguei de lado. Para o prato principal, pedi Pato Assado. E tenho que confessar que tudo que minha entrada teve de ruim, o pato compensou. Estava muitíssimo bom! <3 De sobremesa, para quebrar um pouco o paladar, escolhi uma mousse de limão. Delícia! 


Encerrado o jantar, minha crise de ansiedade chegou. No dia seguinte estaríamos em Punta. Será que Edu embarcaria? O que ele fez? Será que desistiu da viagem? Será que conseguiu passagem? Será que veio? Adormeci cheia de "serás" ecoando na minha mente. 

[ Continua... ;) ]


Leia também

4 comentários:

  1. Q delícia! Adorei seu diário de bordo!
    Viajar é bom demais! Eu amo! :)
    Beijo, Gabi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Gabi! Viajar é bom demais! : )
      Tô feliz que está curtindo o diário!

      Beijinhos

      Excluir
  2. Ah que lindas fotos! Punta é LINDO! pena que estava chovendo! Viajar é MUITO bom mesmo!
    Aproveite!

    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! Viajar é bom demais! E ah, a chuva só me deu um pretesto pra voltar em breve! hehehe :)

      Beijinhos!

      Excluir