Reflexão | O Dia do Aniversário

0 Comments
Foto: Ultradownloads

Ai, acho que estou cansando de esperar.

Esse havia sido seu primeiro pensamento completo do dia. Aquele que teve logo depois de acordar eufórica na manhã de seu aniversário e sem seus pais fazendo festa no quarto. Cadê meu pai? Ficou no sonho. Cadê minha mãe? E saiu à sua procura pela casa. Foi encontrá-la na cozinha, tomando sua habitual xícara de café puro. Ela entrou triunfal na cozinha, já preparada para receber os primeiros votos de parabéns do dia. Mas, a cabeça não se levantou. O silêncio, aquele maldito, continuou. E então ela se percebeu cansada antes mesmo de começar o dia. Porque afinal, era sempre assim: o dia da espera. Esperar aquele amigo ligar, esperar aquele abraço apertado, esperar aquele almoço gostoso, esperar aquele convite pra jantar, esperar aquela festa surpresa. Esperar. Esperar algo. Esperar "alguém's". Cansativo. Muito cansativo. Mas né, todos merecem tudo isso e mais um pouco no aniversário. E ela esperava o ano todo pelo seu. O ano todinho, uma espera. 
Cansou do silêncio e foi pra rua, afinal, era seu aniversário mas a vida seguia com seus afazeres mil. Decidiu então que ia almoçar num lugar legal com a galera do trabalho. Assim, pra comemorar a vida o que de bom vinha acontecendo. E foi então que ficou presa em uma reunião. Tudo bem, disse ela, ainda vou jantar fora e a noite não terei imprevistos de trabalho. Decidiu jantar fora com a irmã. Telefonou para reservar uma mesa e... não havia mesa disponível para elas. Cansada de tentar, decidiu ir pra casa dormir e fingir que continuava com 26 e que nada havia mudado. Que ainda era dia 10 e que ela ainda teria chance de acordar e ver que o dia 11 seria lindo e cheio de amor e surpresas. Mas o céu mandou uma tempestade e a deixou ilhada no trabalho até mais tarde. Assim, ela entendia que o pesadelo era real. Aquele dia estava mesmo acontecendo. A chuva lá fora, caía torrencialmente, com direito a raios e trovões de dar medo. Os minutos iam se esvaindo. Por fim, o tempo mostrou que por mais que ela lutasse, os 27 chegaram. E ela não havia feito nada além de esperar que algo acomtecesse. Quando nada e tudo acontecia ao mesmo tempo. E no fim, ela pensou, era bom não ter planos para aquela noite. Pois ter que cancelá-los por conta da chuva, talvez fosse mais doloroso. 
É. É. Acho que é. 

Sei lá! 

Acho que vou esperar essa nuvem passar. É. 
Os 28 serão melhores. Eu espero. Eu sempre espero.
Esperar.  


Leia também

Nenhum comentário: