O dia em que decidi entrar para o 5am Club + diário da 1ª semana

0 Comments
Que a vida por aqui é mutcho louca, à essa altura do campeonato você já notou, né leitor? 
Cada mês uma rotina nova, graças a essa louca profissão que escolhi. Mas não reclamo, gosto de testar várias formas de organizar o dia, é quase que um desafio pra mim. 


Eu, que sempre disse odiar rotina, descobri recentemente que odeio é ter que me adequar à rotina dos outros. É, fato. Mas como nem tudo na vida são flores, às vezes precisamos ceder e nos moldar ao que o trabalho, família e universo que habitamos espera de nós. E é o que vem ocorrendo nessa segunda quinzena de julho. Iniciei um projeto de um mês que me exigirá estar presente no escritório em horário comercial: sim, de 9h às 19h. Tudo que eu menos curto em questão de horário. Mas, bora lá que o projeto é legal e os boletos não se pagam sozinhos né? 
Logo nos primeiros dias de projeto ficou claro que eu precisava de um plano para manter minhas coisas off-escritório rodando. E foi aí que eu lembrei do tal do 5am Club. 


O "The 5am Club" é um livro de muito sucesso e repercussão escrito por Michael Lombardi. Nele, o autor defende a ideia de que acordar às 5am torna seu dia mais produtivo, energizado e organizado.

Eu confesso que não li o livro todo mas, tô em vias de! De qualquer modo, fui muito impactada por uma matéria que li sobre ele no LinkedIn e decidi tentar a sorte. Eu nunca fui uma pessoa matinal mas, reza a lenda que além de ser bom para o físico, é ótimo para nossa mente. 

E foi exatamente pensando nisso que eu decidi que ia começar a levantar às 5am. E fiz notas dia a dia para compartilhar com vocês - preparados para esse mini diário?


Segunda - 16/07
Mesmo tendo definido que ia deitar cedo na noite anterior, não consegui cumprir a meta, indo dormir bem perto da meia-noite. De qualquer maneira, estava tão determinada a conseguir levantas às 5 no dia seguinte que venci. Treinei, tomei banho, lavei cabelo, me arrumei, tomei café e bati ponto no escritório às 9am. No fim do dia, me atrapalhei novamente na tentativa de ir dormir cedo. Já comecei a prever uma bola de neve...

Terça - 17/07 
Acordei com um pouco de dificuldade mas, animada. Fui malhar, voltei um pouco mais cedo que no dia anterior e ainda consegui ler algumas páginas do meu livro atual. Depois foi a rotina normal até chegar novamente ao escritório, às 9am. Nesse segundo dia, o sono veio me consumir na parte da tarde e tive que lançar mão de litros e litros de café para viver. Deu certo. Mas...

Quarta - 18/07
Minha personal diz que tão importante quanto manter a rotina do treino é respeitar meus dias de descanso e meu sono. Como o sono já é meio difícil de controlar pra mim, ao menos tentei levar a risca o que ela disse e tirei a manhã de quarta para dormir duas horas a mais, me levantando somente às 7am. Foi um dos piores dias de trabalho do meu ano! Parece que mesmo eu tendo dormido duas horas a mais o corpo havia sido mutilado. Sofri uma ressaca sem bebida e passei maus bocados para me manter na ativa durante o dia.

Quinta - 19/07
Desafiando a lógica da exaustão, acordei às 5am novamente e fui correndo para a academia. Fiz o treino todinho, para a felicidade da personal. O dia correu com algum sono mas, bem menos efeitos colaterais que na quarta. Estranho, pensei. À noite, fui assistir dois amigos no teatro e cheguei tarde em casa: resumo da ópera: fui deitar quase meia noite novamente, já sabendo que isso não poderia prestar...

Sexta - 20/07
A sexta chegou e com ela veio todo o cansaço acumulado da semana. Acordei às 5am, fiz academia, tomei café, banho e fui para o escritório. Passei o dia mergulhando no café e até apelei para um energético mas, nada ajudou. Foi bem complicado viver na sexta, admito. Parece que eu tinha exaurido minhas forças todas. E exauri!

Sábado - 21/07 
Eu me deixei dormir até 7h30, afinal era sábado. Mas para quem normalmente sairia da cama lá pelas 10h30, já foi uma super vitória. O grande problema aqui foi que acordei transformada e tomada pela gripe. Chateada? Pra caramba! Fiquei meio off, meio introspectiva, meio me cuidando.

Domingo - 22/07
Confesso: entre um seriado e outro, um espirro e outro, fui dormir tarde de sábado para domingo. Então fiquei curtindo uma deliciosa (na medida do possível graças a gripe) preguiça dominical. A parte boa da gripe? Mimos, é óbvio! E calorias - ah! Pois elas não contam no período de gripe, amigos. Pode comer sem culpa e com vontade!
E foi bem o que eu fiz. Arrasei do café da manhã até a ceia, no fim do dia. E entre tosse, espirros e afins, fechei o fim de semana com um sorrisinho de quem tava sendo cuidada e sabia que ia ficar boa logo. Aceitar que o corpo precisa de cuidados quando vivemos na correria é difícil, mas venho priorizando isso cada vez mais. Exercício diário.

Hoje, 23/07, estou começando minha segunda semana do clube.
Como passei o fim de semana cuidando dessa bendita gripe que resolveu me pegar de jeito, mudei o roteiro e comecei pelo day off. O que significa que a partir de amanhã é sem brincadeira: treino todo dia! Rá! #oremos
Sempre, é claro, com acompanhamento, incentivo e tomando nota dos perrengues para dividir com vocês. E agora peço licença, leitor, mas já está passando da minha hora de dormir. :P

Bonne nuit!


Leia também

Nenhum comentário: