Todas as vezes que fui ao Rio, tinha trabalho envolvido. Coisa maluca, uma paulista ir pra cidade maravilhosa e não conseguir nem pisar na areia, ou ver o Cristo Redentor.
Sempre me passava pela cabeça...


Então não é surpresa se eu contar aqui nesse diário de viagem que fiquei extremamente empolgada quando em uma tarde tranquila de domingo, eu e duas amigas resolvemos comprar um pacote de viagem para o Rio de Janeiro para passar maravilhosos 4 dias de sossego e muita praia. 

Confesso, ainda não fui ao Cristo Redentor - acho que minha sina com o Rio é essa, inclusive -, mas já posso dizer que até que conheço pontos bem legais da cidade, o suficiente pra ter um carinho pra lá de especial por ela. Mas vamos ao que interessa: a viagem dessa vez de feriado delicinha em calçadões cariocaix (escrito com a pronúncia local que lindamente acrescenta o 'x' a tudo e me deixa com vontade de falar assim pro resto da vida). 

A melhor coisa de aproveitar um feriado regional pra viajar é evitar muvuca no aeroporto e pegar a cidade no dia a dia normal - o que em alguns casos, como no caso de uma cidade de praia, facilita a curtição numa vibe relax. 

Nosso hotel ficava na Barra da Tijuca - o que nós amamos, já aviso. Eu já achava a Barra um lugar lindo mas, depois dessa mini-temporada eu garrei amor. Ô lugar lindo, Deus! Mais do que recomendo pra ser sua base no Rio, mesmo sendo distante dos pontos turísticos tradicionais e tal. 

Chegamos na quinta-feira de manhã bem cedo, tão cedo que resolvemos já no próprio Galeão parar pra tomar um café no meu amado Starbucks e dar aquele tempinho pra passar o grosso do trânsito causado pela ponte-aérea e também pelo início de dia útil na cidade. 


Feito isso, fomos até o embarque para conseguir nosso Uber até o hotel - e acabamos pedindo um 99táxis que estava bem mais barato. Coisas da vida! Primeira dica então: pesquise em todos os aplicativos que você tiver pois o preço anda muito variável e você pode economizar um bom dinheiro nessa brincadeira. Nós, economizamos 30 reais assim! ;) 

Chegando ao hotel, conseguimos um early check-in: já contei para vocês que eu sou fã de early check-in? Coisa mais linda poder guardar logo as malas, trocar de roupa e curtir a cidade! <3 

Tivemos um probleminha só, na chegada. Como fechamos nossa viagem pelo Decolar, nossa reserva apontava para Gran Nobile Hotel Barra da Tijuca. Ao chegar e muito procurar, descobrimos que ele se transformou em Wyndham Hotel Barra. Mesmo endereço, lugar lindo, 5 estrelas. Tudo certinho. Tudo conforme havíamos contratado. Menos o nome. Frustrante pois levamos um susto mas, passou.

Nosso quarto tinha uma vista espetacular da Praia da Barra e ficava super bem localizado, de frente ao posto 4. Fizemos muitos passeios por ali a pé - inclusive. Eu amo isso, vocês sabem disso!


No primeiro dia caminhamos pelo calçadão, tomamos uma deliciosa e gelada água de coco (não pode faltar nesse verãozão de meu Deus), estendemos a canga na areia um pouco e andamos mais um bocado. Depois, voltamos para o hotel para uma rápida ducha e mudança de look para poder ver o pôr do sol e encontrar um barzinho para curtir a noite e jantar.


Escolhemos jantar no Banana Jack, lugar que foi super bem recomendado para nós por amigos e que fica na rua badalada da Barra da Tijuca: a Olegário. Por lá tem uns quarteirões bem movimentados com barzinhos para todos os gostos (e bolsos).
No dia em que fomos pegamos uma promoção de drinks sensacional: pede 1 leva 2. Fantástico!
Outro ponto muito legal foi o rodízio de comida que meio que funciona como um menu degustação dos pratos da casa (que nesse pedido vem todos em tamanho mini para você conseguir provar - porém você pode repetir o que quiser e quantas vezes quiser). Bem bom, recomendo fortemente a costela deles. Ah! Eles também tem um chopp de banana, meio famosinho. Eu provei mas, confesso que não curti muito. Já as meninas, amaram. Fica a dica pra experimentar ;)


A sexta amanheceu nublada, conforme havia nos adiantado a previsão do tempo. Então dormimos até um pouco mais tarde, tomamos um café da manhã preguiçoso no hotel e fomos passar a manhã na piscina. E que piscina, Wyndham! Fiquei apaixonada por esse espaço do nosso hotel - vale demais visitar (e pedir uma piña colada bem docinha para acompanhar).


Perto de 2 / 3 da tarde fomos caminhar no calçadão e paramos para almoçar em um lugar que também haviam nos recomendado fortemente: o K08 Kate Surfe Club. Um dos quiosques mais lindos que já vi - dá pra reservar um espaço com eles inclusive e passar o dia. E já está na minha lista de desejos para um breve retorno - me aguardem!

Quando a chuva pegou forte, fomos dar umas voltas e nos proteger no Barra Shopping (confesso que tava precisando de um mocha quentinho depois de me molhar e ficar 1 hora no carro com ar condicionado). Como não parava de chover, acabamos não conseguindo "cumprir a agenda" daquela sexta, que contava com uma baladinha no jockey do RJ. Fiquei triste? Fiquei. Mas conseguimos ir para um barzinho da Olegário no fim das contas, quando a chuva deu uma trégua e nos esbaldamos em Serramaltes e tábua de carnes. Foi bem bom, lugar legal, comida boa e gente bonita. Seu bar, o nome. Anotem essa dica. ;)


 O sábado amanheceu lindo e colocamos em prática nosso plano de passar o dia na zona sul do Rio. O roteiro foi basicamente: café no hotel, táxi da Barra até a Lagoa, água de coco mais volta na Lagoa com direito à fotos (lógico!) e depois praia no Leblon. Aqui preciso deixar registrada uma super recomendação: a barraca do Luciano, no posto 11: melhor atendimento do Rio de Janeiro. Vale muito a pena alugar cadeiras, guarda-sol e consumir com os caras. MESMO! E isso não é publi, nós pagamos por todo o serviço. ;)

Lá pelas 17h30 nós iniciamos a caminhada até o arpoador pra assistir o sol se pôr de lá. No caminho teve: chuva, muvuca, arco-íris, areia incomodando, frio, calor... teve de um tudo. Mas chegamos na pedra e subimos para ver o pôr do sol. E olha, que pôr do sol! <3


À noite caminhamos até a estátua do Carlos Drummond de Andrade para um momento turista e também para dar aquele salve para minha amada Copacabana. E foi por lá que decidimos parar na Pizza Hut e ter um jantar paulixta universal: pizza com muito queijo envolvido!

Queríamos ter ido para alguma baladinha? Queríamos. Mas nossos ossos doíam e após essa orgia da pizza, fomos para o hotel tomar banho quentinho e já deixar as malas prontas para curtir até o último segundo a manhã do domingo - que seria nosso último dia da viagem.

Acordamos, nos aprontamos e fechamos a mala. Descemos para o café e já corremos para a praia em frente ao hotel para curtir aquela manhã fabulosa de sol e céu azul. Levei até meu livrinho pra relaxar um pouco, ouvindo o delicioso barulho das ondas de fundo.
Curtimos o mar, nos despedimos do mar. Até logo, disse eu. Não quero mais ficar tanto tempo longe, pensei. E esse pensamento mais parecia uma oração.

Para finalizar nossa viagem, fomos tomar uma última piña colada na piscina do hotel para brindar um fim de semana mais que delicioso. Recomendo e estou anotando aqui, pra mim mesma, que ter momentos assim são essenciais. Não precisa ir longe para renovar as energias. Só precisa ir.

- Valeu Rio, daqui 10 dias estou de volta pra matar a saudade que já está me matando. Me espera.. <3